Cérebro Auditivo

Desenhos: S Blatrix

Na audição, como noutras modalidades sensoriais, existe uma via e centros nervosos primários (núcleos), que estão totalmente adstritos a essa função, e vias não primárias, ou via reticular sensitiva, para onde convergem todos os tipos de modalidades sensoriais

Vias auditivas primárias

Voies auditives primaires

A via auditiva primária é curta, (3 ou 4 núcleos), rápida (fibras grossas e mielinizadas) e termina no córtex auditivo primário (ver à direita). Esta via veícula informação codificada pela cóclea e cada núcleo efectua um trabalho específico de descodificação e interpretação que seguidamente transmite aos núcleos superiores.

Voies auditives primaires

No homem, o córtex auditivo (3) localiza-se na parte pósterosuperior do lobo temporal (2), no interior do sulco lateral (1).

Vias auditivas primárias

O primeiro centro integrador é comum à via primária e é formado pelos núcleos cocleares (bolbo raquidiano). Daqui, pequenas fibras convergem para a via reticular ascendente.

O córtex auditivo primário é o fim da via auditiva, onde a mensagem auditiva chega já largamente descodificada pelos núcleos inferiores, sendo aqui reconhecida, memorizada e possivelmente integrada numa resposta motora.

O quarto e último centro integrador, antes do córtex, é o corpo geniculado medial que se localiza-se no tálamo. Neste centro realiza-se importante trabalho de integração: preparação da resposta motora (por exemplo vocal).

O terceiro centro integrador é o colículo inferior, localizado no mesencéfalo. O colículo inferior e o complexo olivar desempenham papel fundamental na localização do som.

O segundo centro integrador é o complexo olivar superior, também localizado no bolbo raquidiano: a maioria das fibras auditivas fazem sinapse a este nível após cruzarem a linha média.

Vías no primarias

Voies non primaires

Apartir do primeiro núcleo (núcleos cocleares), que é comum a todas as vias auditivas, pequenas fibras convergem para a formação reticular, ascendendo em conjunto com fibras de todas as outras modalidades sensoriais. Após várias sinapses na formação reticular e no tálamo, esta via termina no córtex associativo (multissensorial).

A principal função desta via, que agrupa as diferentes modalidades sensoriais que chegam ao cérebro, é permitir selecçionar o tipo de informação a tratar de forma prioritária; ela está também ligada aos centros da vigília, das motivações, assim como aos centros vegetativos.

Por exemplo, se durante a leitura de um livro estiver a ouvir música, este sistema permite que a atenção se centre sobre a tarefa mais motivante e/ou mais importante.

formação reticular

Após a formação reticular, a via auditiva não primária chega ao tálamo inespecífico e posteriormente ao córtex cerebral associativo.

A nível talâmico estabelecem-se contactos com o hipotálamo e os centros vegetativos (que não estão representados no esquema.

Na formação reticular do tronco cerebral estabelecem-se inúmeras sinapses. É aqui que as informações auditivas são integradas com as outras informações sensoriais para fazer a triagem de qual a modalidade sensorial prioritária a cada instante. Isto é, cabe à formação reticular o papel de selecionar, através dos centros da vigília e da motivação, quais as informações a tratar prioritariamente pelo cérebro.

O primeiro centro integrador é comum à via primária e é formado pelos núcleos cocleares (bolbo raquidiano). Daqui, pequenas fibras convergem para a via reticular ascendente.

Sensação e percepção consciente

Sensação e percepção consciente

A integridade anatómica e funcional das vias primárias e não primárias é necessária à percepção auditiva consciente. Por exemplo, durante o sono, a via auditiva primária funciona normalmente (as sensações auditivas são descodificadas) mas isso não é percebido conscientemente, pois a ligação entre a via reticular e o centro da vigilia está inactivada. Da mesma forma, uma patologia que afecte o córtex (coma profundo) suprime a percepção auditiva consciente mas permite exprimir reacções reflexas e vegetativas ao som.
 

Última atualização: 2016/27/12 8:20