Audiometria Vocal

A audiometria vocal é um exame de rotina da prática clínica, sendo complementar da audiometria tonal. A audiometria tonal fornece apenas os limiares absolutos de perceção de sons puros (função periférica), enquanto a audiometria vocal determina a compreensão da linguagem (inteligibilidade) e a discriminação (capacidade de discernir os fonemas), testando os sistemas periférico (cóclea) e central (via e centros auditivos). Este exame desempenha um papel fundamental no diagnóstico de determinadas patologias retrococleares (Tumores do acústico, neuropatia/dissincronia auditiva) e na indicação de próteses auditivas.

Audiograma vocal

Sujeito "normouvinte" e "surdo".

Audiogramme vocal

O teste de inteligibilidade da linguagem é cotado em % de respostas certas (repetição exata das palavras escutadas). Uma cotação de 100% a um nível de intensidade inferior a 20 dB HL é considerado normal (curva A).

O limiar de inteligibilidade representa o nível de intensidade sonora em que 50% das palavras são entendidas. A curva B mostra uma hipoacusia e a curva C, uma perda severa da inteligibilidade com aparecimento de distorção para as intensidades superiores a 80 dB HL.

Atenção! não se deve confundir inteligibilidade, que traduz a compreensão da mensagem vocal, e discriminação que é a capacidade de distinguir os fonemas.

Material fonético e condições de teste

Existem diferentes testes que utilizam listas de frases, de palavras monossilábicas e dissilábicas e ainda de palavras sem significado. 

Alguns exemplos:

Lista de palavras monossilábicas de Fournier :

Lista de palavras dissilábicas

para teste a adultos:

SAL QUAL TAL SOL
QUER ZÉ SOU MIM
DAR CHÁ MEU MEU
MIL QUIS QUER VÁ
MAIS CRU VOU LER
SER CRER JÁ TRAZ
FAZ MIM PÃO CRU
BIS MEU VOZ DAR
EU TRAZ CÉU EU
MÃE VÁ DÁ NEM

ALMA BRANCA CABRA PEDRA ANTRO
PEDRA CINCO SEIXO SORTE CIRCO
MURO ARMA BUCHA TRINTA NORTE
BELA MELRO TRINTA FAVA URSO
METRO NORTE MIMO TENTO AÇO
SAIA CUCO CENTRO COCO VELA
MACHO PENTE MONTA SOCO MINHO
FORTE CERCO LOUCA MARTE PEÇA
POMBO FEIO POBRE LETRA MODA
ROUCA SAIA CERCO FUNIL TEAR

 

 

 

Lista de palavras dissilábicas para teste em crianças

PIÃO LEÃO SABÃO COLCHÃO BALÃO
MALHA FILHA FOLHA ILHA MALHA
ANEL ANEL PINCEL TÚNEL PARDAL
BARRIL QUARTO CANAL ROSAL RATO
JORNAL CHUVA DOUTOR NARIZ BLUSA
CANTOR PASTOR LÁPIS LARRO GINJA
LENÇOL JARDIM LAMA BOTA NINHO
DEDO BANHO MESA VELHA COLHER
ROSA CABO GATO MAÇÃ CHUVA
FIGO HOMEM PRÉDIO POMBO PACOTE
CANHÃO VELHA PAPEL SOFÁ MEIA
BICHO QUADRO LIVRO ZEBRA ÁGUA

As palavras podem ser apresentadas através de auscultadores, testando um ouvido de cada vez, ou em campo livre, em cabine insonorizada, permitindo testar a audição binaural (bilateral) com e sem próteses auditivas. A escolha das listas deve ser adaptada à idade do sujeito e à sua capacidade de compreensão da linguagem.

O que deve recordar

No caso duma surdez de transmissão:

  • A curva tem a configuração normal em S, não apresentando deformação.
  • Existe um desvio para a direita em relação à curva normal.
  • Há uma elevação do limiar de inteligibilidade.

No caso da surdez de perceção (neurossensorial):

  • Há uma elevação do limiar de inteligibilidade.
  • A curva pode apresentar configuração anormal com uma deformação e uma inflexão nas intensidades mais elevadas, traduzindo distorção (recobro).

Os testes fonéticos de Lafon são muito úteis na prática clínica (sobretudo em reabilitação protésica por audiologistas). Requerem bastante tempo para a sua realização mas permitem avaliar o real impacto social e linguístico da surdez. Os principais testes são o teste coclear (palavras curtas, fazendo pouca recurso à substituição mental, permitindo detetar os erros em cada fonema e não do conjunto da palavra) e o teste de integração, que se realiza com ruído. 

A audiometria vocal permite, em regra, confirmar os resultados da audiometria tonal. O limiar de inteligibilidade é quase equivalente à média dos limiares das frequências de 500, 1000 e 2000 Hz medidos em audiometria tonal limiar (frequências conversacionais). Em caso de discordância, deve-se questionar o diagnóstico, a calibração ou a fiabilidade das respostas dadas pelo sujeito.

Por último, é importante reter que a audiometria vocal é mais sensível que a audiometria tonal no caso de reabilitação auditiva protésica.

Última atualização: 2016/20/09 13:49